Like/Tweet/+1
Últimos assuntos
» Duster versus BMW
Hoje à(s) 10:13 am por LuizMa

» Black Friday Tuning Parts
Qui Nov 24, 2016 7:08 pm por tuningparts

» tampa de vedação 1 e tampa de vedação 2
Dom Nov 06, 2016 12:32 pm por SAGAMASK

» Duster 4x4 Diesel no Brasil???
Ter Out 04, 2016 11:11 pm por hectorjr

» Duster com GNV
Dom Out 02, 2016 9:02 pm por Pádua

» TROCA DO ÓLEO E FILTRO
Qua Set 28, 2016 1:22 pm por lubis

» Como localizar o filtro de óleo
Qua Set 21, 2016 4:17 pm por g_estrela

» Dicas de concessionárias para revisão
Seg Ago 08, 2016 9:49 pm por velaskfr

» 05 LITROS de Óleo na revisão de 10.000 kms - Duster 1.6 16V - Não concordo.
Qui Jul 21, 2016 9:26 am por MICHEL WISNIEWSKI

Dezembro 2016
DomSegTerQuaQuiSexSab
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Calendário Calendário


Noticias sobre Duster no Jornal O Povo de Fortaleza/Ce - Caderno Veículos 18/12/2012

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Noticias sobre Duster no Jornal O Povo de Fortaleza/Ce - Caderno Veículos 18/12/2012

Mensagem  Guilherme Rocha em Ter Dez 18, 2012 10:25 am

Para conhecimento:

DUSTER 18/12/2012
A revolução francesa no mercado brasileiro de SUVs
O utilitário esportivo da Renault fabricado em São José dos Pinhais (PR) chegou tomando a liderança do Ecosport da
Ford, feito na Bahia. Duas armas foram capazes de tomar a dianteira, o preço e o visual agressivo. Lançado no final de
2011, ele ainda chama a atenção
O Duster tem saído melhor do que a encomenda para a Renault no Brasil.
De uma criação da Dacia, subsidiária da francesa no Leste europeu, o
utilitário esportivo se tornou (após adaptações) um concorrente a altura do
Ecosport da Ford. Aliás, mais alto. Rapidamente se tornou líder de vendas
da categoria, valendo-se do forte apelo visual - ele ainda chama a atenção
na rua – e do preço. O 1.6 custa a partir de R$ 48 mil.
A estreia, no último trimestre do ano passado foi ruidosa. Encontrou o
Ecosport de calças na mão, já envelhecido e no meio da renovação do
modelo. O Eco mudou, mas ainda assim o Duster manteve-se bem na fita.
De cara, o charme dele está nos para-lamas largos e na frente mais
agressiva. Na disputa do público “off road light”, nem sequer precisou por o
estepe na traseira, tal qual o fez o modelo da Ford ou simulacros menores
como o Crossfox da Volkswagen.
As estatísticas mostram de modo claro o impacto do modelo no segmento. Começou o ano com 2.031 unidades vendidas
em janeiro, ante 2.163 do Eco. Já em abril ultrapassou. Foram 2.885 contra 2.400. Maio registrou 3.333 ante 2.102. Junho
teve baile francês. 5.170 contra 2.897. Novembro fechou com 4.685 frente aos 3.633 do Eco.
A briga Duster e Eco não deverá permanecer como um duelo. Chevrolet deve entrar com a nova Tracker, em 2013, e a
Peugeot idem, em 2014. Fiat e Honda não descartam o segmento.
A versão Duster Dynamique 1.6 que é, disparada, o principal trunfo francês. Tem os atributos do topo de linha com um
preço menor por conta da motorização 1.6, e não 2.0. Para consumidor médio, vantagem que vale a pena. Em termos de
segurança, airbag duplo e sistema de freios ABS. Não existe a opção de airbags laterais. O Duster Dynamique tem volante
com revestimento de couro, faróis de neblina, trio elétrico, computador de bordo, ar-condicionado, banco do motorista com
regulagem de altura, direção hidráulica, rodas de alumínio de 16 polegadas e rádio com CD,MP3, entrada USB, Aux e
Bluetooth, com comando na direção.
O motor 1.6 16V é o mesmo das versões automáticas de Logan e Sandero. O motor entrega o que promete. Nem é um
arraso de potência, nem frustra. O câmbio manual de cinco velocidades. A altura oferece boa visibilidade na frente e na
traseira. Uma das virtudes do carro é o espaço interno. Atrás, não há motivo para reclamação.
Há um porta-objetos no teto que é meio estranho. Embaixo da alavanca do freio de mão fica o botão de regulagem dos
retrovisores, o que não é um primor de localização. O bagageiro é um forte. São 475 litros e facilidade para ocupá-lo, pois
a tampa abre pra cima – ao contrário do concorrente baiano. O acabamento tem muito plástico. Para compensar,
cromados.
Em 2014, a Renault-Dacia lançará uma picape na Romênia como Dacia e em 2015 no Brasil, como Renault. A decisão
vem do sucesso do Duster. Estimulada pela empreitada vem sucedida, vai para o ringue contra. Nissan Frontier e Ford
Ranger Chevrolet S10, Toyota Hilux, Mitsubishi L200 e Volkswagen Amarok.
O ano que está acabando foi muito bom para a francesa no Brasil. Muito em função do Duster. O utilitário esportivo mais
vendido em 2012 teve direito à sua primeira série limitada: o Duster Tech Road (R$ 56 mil). De diferente, detalhes no
visual e o sistema de navegação Media Nav, integrado ao painel.
No Ceará, a despeito da menor capilaridade na comparação com a Ford, a favor da marca conta ter duas lojas de grupos
fortes do setor. Uma é a Eurovia (Grupo ViaSul) e a outra é dos Ventura, a Jangada (RedeCar +), inaugurada há 10 anos.
A fábrica , em São José dos Pinhais, está parada por dois meses, até fevereiro. Em obras para ampliar a capacidade de
FOTO: DIVULGAÇÃO
A versão Duster 1.6 é um dos principais trunfos da
montadora francesa

Guilherme Rocha

Mensagens : 99
Data de inscrição : 17/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum